domingo, 8 de abril de 2007

EXPRESSÕES TÉCNICAS E GÍRIAS

-Ace: Quando o saque adversário cai na quadra contrária sem tocar em nenhum dos jogadores;

-Afinador: Jogador que nas grandes decisões não rende o esperado. O mesmo que amarelão;

-Agilidade: Qualidade de mudar rápida e efetivamente a direção de um movimento executado em velocidade;

-Alavanca: No voleibol é o termo que se emprega ao enérgico movimento dos braços de frente para trás e novamente trás para frente no momento da impulsão da cortada e nos saques em suspensão;

- Alto Nível/Alto Rendimento: É o termo relacionado às práticas esportivas de caráter bastante elevado de treinamentos, exigências, resultados, competições e de performances de atletas e das equipes;

- Amador: Desportista não profissional que participa de competições sem visar qualquer recompensa material;

- Ambidestro: Atleta que utiliza as duas mãos com a mesma facilidade;

- Antena ou Vareta: No voleibol é a haste flexível de 1,80m que fica 80cm acima da borda superior da rede. Serve para delimitar o espaço em que a bola poderá passar, 9m. É colocada à rede perpendicular às linhas laterais;

- Aptidão Física: É a capacidade funcional de um indivíduo no desempenho de determinadas tarefas que demandam atividade muscular. Capacidade natural para executar certas atividades;

- Aquecimento de Rede: É o tempo disponível em que as equipes têm antes dos jogos e mesmo de treinos para se aquecerem na rede efetuando cortadas;

- Aquecimento: Seqüência de exercícios físicos que tem por finalidade preparar o organismo dos atletas para as atividades físicas mais intensas. Obs: após o aquecimento, é recomendável que a freqüência cardíaca fique entre 120 a 130 batimentos por minuto;

- Árbitro de Cadeira: É o árbitro que fica em cima do suporte de árbitro. É o 1º árbitro do jogo;

- Área de Saque: É toda a área ao fundo da quadra. Corresponde aos 9m da linha de fundo;

- Área de Substituição: É a área compreendida entre as linhas de ataque e a linha central, onde são efetuadas as substituições, exceto a do líbero que será efetuado entre a linha de ataque e a linha de fundo;

- Área Livre: São as áreas ao entorno da quadra;

- Arena: Espaço central de um anfiteatro romano reservado para lutas, combates e jogos. Modernamente, é o termo que se refere aos ginásios poliesportivos modernos;

- Aros Olímpicos: Símbolos dos Jogos Olímpicos Modernos, criado pelo Barão Pierre de Coubertin. São cinco aros entrelaçados, três acima e dois embaixo. Os três superiores na ordem: azul, vermelho e preto e os inferiores amarelo e verde. Esses aros representam os cincos continentes unidos pela idéia olímpica e ficam sobre fundo branco simbolizando a paz. Ao contrário do se imagina, as cores dos aros não têm qualquer relação com as raças humanas;

- Assistente Técnico: É o que colabora com o técnico no exercício de suas funções. Na hierarquia esportiva é, depois do técnico, a segunda autoridade da Comissão Técnica;

- Atacante de Força: Jogador especializado em cortar bolas altas com força nas extremidades da rede, principalmente na entrada de rede, posição 4;

- Ataque e Defesa: É o termo que se dá ao bate-bola entre dois atletas. Um corta outro defende e vice-versa;

- Atleta Laureado: É o atleta que tenha defendido com realce as cores do clube durante 10 anos, no mínimo, e que não tenha cometido nenhuma falta disciplinar;

- Average: Sistema para definir um empate;

-Backdrop: Peça publicitária de merchandising que contém as marcas do patrocinador do clube. Equipamento que fica atrás dos atletas durante as entrevistas televisivas;

- Badá: É o termo simplificado que se dá ao saque executado que passa abaixo da rede;

- Banco: Expressão que se refere ao jogador reserva ou local onde ficam os atletas e a Comissão Técnica durante os jogos;

- Bandeirinha: O termo correto é juiz de linha. É o oficial que auxiliam o 1º árbitro durante o jogo;

- Bate-Bola 2 a 2: O mesmo que ataque e defesa;

- Bater com pé Trocado: Termo que se refere ao atleta que salta para a cortada utilizando o pé de impulsão do mesmo lado do braço utilizado na cortada. Ex: é o cortador destro que salta com o pé de impulsão direito à frente. O canhoto a mesma coisa. O ideal é o atleta saltar com o pé de impulsão contrário à mão;

- Between: Refere-se a uma jogada ensaiada: o jogador da posição 3 simula uma chutada no meio de rede e o atacante 4 ataca uma bola curta e rápida entre o levantador e o atacante 3. Nessa jogada, poderá haver uma variação, ao invés do jogador 4 efetuar a cortada, o jogador 3 poderá atacar a mesma bola chutada no meio;

- Bloqueio: É um fundamento que consiste em impedir a passagem da bola por sobre a rede. A finalidade básica do bloqueio é: 1-interceptar a passagem da bola; 2- amortecer a bola e 3- orientar a defesa. O bloqueio poderá ser simples, duplos e triplos;

- Bola China: É uma jogada ensaiada: o atacante sai da posição 3, numa corrida quase paralela à rede, ataca a bola junto à antena, em uma projeção horizontal num salto do pé esquerdo. Essa jogada foi apelidada de “bola china” em homenagem às atletas da seleção chinesa da década de 80 que inventaram o ataque realizado num só pé por trás da levantadora. Em pouco tempo passou a ser obrigatória nas equipes femininas;

- Bola Colada ou Espremida: Bola levantada muito próxima à rede;

- Bola de Graça: É a bola enviada para quadra contrária sem oferecer nenhuma dificuldade ao adversário;

- Bola de Tempo: É um levantamento com trajetória rápida em que o cortador ataca a bola na trajetória ascendente ou no ponto máximo. Obs: “Bola de tempo” não significa necessariamente levantamentos com trajetória baixa. O levantamento poderá ser rápido, porém com trajetória alta;

- Bola do Jogo: É o termo que se dá quando a bola é defendida ou recepcionada pela equipe que poderá fazer o último ponto do jogo;

- Bola do Set: É o termo que se dá quando a bola é defendida ou recepcionada pela equipe que poderá fazer o último ponto do set;

- Bola em Jogo: A bola estará em jogo no momento do golpe do saque autorizado pelo primeiro árbitro;

- Bola Fora de Jogo: A bola estará fora de jogo no momento de uma falta apitada pelo árbitro, na ausência da falta, no momento do apito;

- Bola Normal: Levantamentos com trajetórias altas nas extremidades da rede;

- Bola Presa: É a expressão dada quando a bola fica momentaneamente presa entre os bloqueadores de ambas as equipes. Normalmente, nesses casos o 1º árbitro anula o ponto;

- Bola Russa: Cortada executada por um dos jogadores da zona de defesa (1,5 ou 6) com salto na zona de defesa e projeção à zona de ataque;

- Bye: Nos campeonatos ou torneios, por eliminação, são assim denominados os que ficam isentos de jogar na primeira eliminatória devido ao numero ímpar de concorrentes. Tradução: favorecido;

- Cabeça de Chave: Diz-se do desportista ou equipe que, por seus méritos em atuação anterior, tem o direito de encabeçar uma série de concorrentes ou equipes que participam de um torneio ou campeonato;

- Caixinha ou Penteada: Saque ou cortada com pouca força em que a bola sae girando em torno de seu próprio eixo. Normalmente, é de fácil defesa ou recepção;

- Calouro: Termo referente ao atleta jovem que viaja ou excursiona pela primeira vez com a equipe;

- Caneta Azul: Termo atualmente em desuso. Caneta azul significava o atleta de bom domínio de bola;

- Caneta Vermelha: Termo contrário ao caneta azul. Caneta vermelha significava o atleta de mau domínio de bola;

- Capote: Antigamente, antes da mudança da regra que extinguiu a vantagem e os sets eram disputados em 15 pontos com tomadas, usava-se essa expressão quando uma equipe fazia 7 pontos ou menos no set. Termo atualmente em desuso na regra atual;

- Central: Termo que se refere ao jogador que atua no centro da rede. Semelhante ao jogador de meio-de-rede, especializado em atacar e bloquear na posição 3, ataque central;

- Chiqueiro ou Chiqueirinho: Local na quadra destinado aos atletas reservas de cada equipe. Área ou zona de aquecimento;

- Chupa ou Chupada: Quando a cortada é interceptada pelo bloqueio adversário e volta na sua quadra próximo ao atacante que efetuou a cortada, sem chance de recuperação;

- Chutada na Ponta: É um levantamento com trajetória rápido na entrada da rede, posição 4;

- Chutada no Meio: É um levantamento com trajetória rápido no meio da rede, posição 3;

- Chutada: Passe ou levantamento com trajetória rápida;

- Cobertura pelo Correspondente: É a cobertura do bloqueio e dos cortadores pelos seus jogadores correspondentes. Ou seja, quando estiver em ação o saída de rede, posição 2, o seu correspondente, o jogador 1, faz a cobertura; quando estiver em ação o meio de rede, posição 3, o seu correspondente, o jogador 6, faz a cobertura e quando o jogador de entrada de rede, posição 4, estiver em ação, o jogador 5 faz a cobertura. Em outras palavras: os jogadores 1, 6 e o 5 são correspondentes do 2, 3 e o 4, respectivamente;

- Cobertura: Ação dos jogadores em proteger a zona atrás do bloqueio ou próximo ao atacante no momento da cortada;

- Coleta: É a forma simplificada de dizer treinamento coletivo;

- Colocar em Jogo: Quando por qualquer motivo, o atacante passa a bola para quadra contrária com a única finalidade de colocá-la em jogo. A bola não oferece nenhuma dificuldade para a equipe adversária;

- Condução: Reter ou demorar com a bola na execução de uma técnica;

- Congresso Técnico: É a reunião entre dirigentes esportivos e organizadores que antecede às competições esportivas para se tratar de assuntos pertinentes ao evento esportivo em questão;

- Contra-Ataque: É a construção e organização do ataque após a defesa do ataque adversário;

- Corneta: Indivíduo que dá “pitacos” sem ser consultado. Normalmente, é um termo atribuído aos dirigentes, ou mesmo outras pessoas, que dão palpites, interferem e influenciam os membros da CT;

- Corredor: Cortada direcionada na paralela às linhas laterais da quadra;

- Correspondente: Essa relação de correspondência se refere ao jogador da posição 1 em relação ao 2, jogador 6 em relação ao 3 e ao jogador 5 em relação ao jogador 4. Essa é a idéia de atletas correspondentes;

- Cortada de Dois Tempos: Atualmente não se usa mais esse tipo de cortada. Na verdade, era um tipo de ataque de bolas rápidas no meio de rede e saída, posições 3 e, às vezes, na posição 2. O cortador simulava a cortada no primeiro salto, e logo em seguida saltava para fazer o ataque no segundo salto. Esse tipo de cortada teve em Bernard Rajzman e Montanaro seus grandes adeptos;

- Cortada: É um fundamento que consiste em golpear a bola em suspensão por sobre a rede. A cortada é dividida em corrida, impulsão, elevação, batida na bola e queda;

- Cravada ou Enterrada: Cortada executada com força bem próxima à rede e à linha de ataque da quadra contrária;

- Cruzamento Olímpico: É o cruzamento de classificação em que a 1º colocada de uma chave joga com o 4º colocado de outra chave; o 2º colocado de uma chave joga com o 3º colocado da outra e vice-versa na outra chave. Os classificados vão à semifinal;

- Defesa Alta: É o termo atribuído quando o jogador defende a cortada utilizando-se as mãos espalmadas na linha ou acima dos ombros;

- Defesa: Conjunto de fundamentos ou uma ação individual que consiste em defender o ataque adversário;

- Degrau: É quando um jogador simula um ataque para o seguinte fazer o ataque logo após dele;

- Deixar no Simples: É a expressão usada quando levantador executa uma finta individual e deixa o cortador com apenas um bloqueador para marcá-lo;

- Delegado Técnico: É a autoridade máxima da do jogo. É designado pela entidade organizadora da competição para tomar todas as medidas relativas ao jogo;

- Desmicorética: É uma jogada ensaiada. Caracteriza-se quando o jogador de meio, jogador 3, simula uma cortada no meio da rede e o saída, posição 2, passa por trás e executa a cortada logo após, à sua esquerda. Obs: a origem dos termos micorética e desmicorética se deu nos Jogos Mundiais Universitários, realizados em Paris, em 1957. Foram os atletas da seleção brasileira que copiaram as jogadas da ex-União Soviética e atendendo à sugestão do capitão da equipe, o paulista Álvaro Caíra, adotou esses nomes. Segundo relato de Adolfo Guilherme;

- Diagonal Curta: Cortada na diagonal bem próxima à linha de ataque;

- Diagonal Longa: Cortada na diagonal um pouco mais aberta, próxima ao ângulo das linhas laterais e de fundo;

- Diagonal: Jogador que sai em posição oposta ao outro, ou cortada em diagonal à quadra contrária;

- Direito de Arena: É o direito que tem o atleta de receber parte dos proventos advindos de publicidade feitas em locais esportivos (quadras, ginásios, campos, pistas etc);

- Dois Toques: Ação incorreta no contato com a bola por sobreposição de superfície de contato ou por repetição imediata de ação individual. Obs: a única exceção à regra, é o bloqueio que poderá dar dois toques;

- Entrada de Rede: Posição 4 da quadra;

- Erro Absoluto: Erro que não tem como o colega corrigir (erros de saque, cortada e todas as infrações);

- Erro de Colocação ou Queimar: Quando a equipe comete erro de colocação na rotação não obedecendo às linhas de correspondências entre os jogadores na quadra;

- Erro Relativo: Erro que poderá ser corrigido pelo colega de equipe;

- Explorar o Bloqueio: Bater a bola no bloqueio adversário intencionalmente e mandá-la para fora de modo que não haja recuperação ou atacar sistematicamente em cima do pior ou menor bloqueador;

- Explorar: Aproveitar da deficiência de um determinado atleta ou do ponto fraco da equipe adversária para tirar proveito;

- Falta Técnica: Na verdade, não existe falta técnica em voleibol. O atleta e os membros da CT são penalizados por atitudes contrárias ao jogo, que poderão ser: rude, ofensiva e agressão. Rude primeira vez: penalização com cartão amarelo. Adversário ganha 1 ponto. Rude segunda vez: penalização com cartão vermelho. O punido cumpre a penalidade no banco de reservas. Podendo voltar no set seguinte. Rude na terceira vez: penalização com cartão vermelho e amarelo. O punido deixa a área de jogo. Ofensiva na primeira vez: cartão vermelho. O punido cumpre na área de jogo. Podendo voltar no set seguinte. Ofensiva segunda vez: cartão vermelho e amarelo. O punido deixa a área de jogo. Agressão primeira vez: cartão vermelho e amarelo. O punido deixa a área de jogo;

- Fardamento: Termo utilizado no Sul do País semelhante ao uniforme esportivo;

- Finta: É toda jogada ou ação individual que tem a finalidade de iludir e enganar o bloqueio e a defesa adversária;

- Fita: É a borda superior da rede em toda sua extensão. Mede 5cm de largura;

- Fora de Zona: Jogador que no momento da recepção do saque não se encontra em sua devida posição na quadra. Não está obedecendo às linhas de correspondências;

- Formação 4/2 com Infiltração: É um sistema de jogo que se adota a formação de recepção de saque em que se utilizam quatro cortadores e dois levantadores. Os levantadores fazem a infiltração quando estão na zona de defesa. Nesse caso, quando um dos levantadores está na rede, ele momentaneamente passa também a cortador;

- Formação 4/2 Simples: É o sistema de jogo que se adota a formação de recepção de saque em que se utilizam quatro cortadores e dois levantadores sem infiltração. O levantador encosta à rede nas três posições para executar o levantamento;

- Formação em W: É uma formação de recepção de saque em que se utilizam cinco atletas na forma de W para receber o saque adversário. Formação muito empregada nas categorias de base;

- Fundamentos: Utilização das técnicas básicas do jogo (saque, passe, levantamento, cortada, bloqueio e defesa);

- Infiltração no Contra-Ataque: É a infiltração do levantador que ocupa a posição 1, defesa direita, após a defesa do ataque adversário. Caso o levantador não efetue a defesa, ele poderá infiltrar antecipadamente à zona de levantamento;

- Infiltração ou Penetração: É a ação do jogador que sai da zona de defesa, (1,5 ou 6) para efetuar o levantamento na zona de levantamento, mais ou menos entre as posições 2 e 3 da quadra;

- Infiltração pela Direita: É a infiltração do levantador que ocupa a posição 1, defesa direita, após o saque adversário. O levantador só poderá efetuar a infiltração após a bola ser golpeada pelo sacador adversário. A bola entra em jogo após ser golpeado pelo sacador e não após o apito do 1º arbitro;

- Infiltração pela Esquerda: É a infiltração do levantador que ocupa a posição 5, defesa esquerda, após o saque adversário. O levantador só poderá efetuar a infiltração após a bola ser golpeada pelo sacador adversário. A bola entra em jogo após ser golpeado pelo sacador e não após o apito do 1º arbitro;

- Infiltração pelo Centro: É a infiltração do levantador que ocupa a posição 6, defesa centro, após o saque adversário. O levantador só poderá efetuar a infiltração após a bola ser golpeada pelo sacador adversário. A bola entra em jogo após ser golpeado pelo sacador e não após o apito do 1º arbitro;

- Infração: Qualquer ato técnico que inflija a regra do jogo;

- Intermediário, Oposto ou Saída: jogador que sai na diagonal ao levantador no sistema 5/1;

- Invasão: Consiste na ação do jogador de invadir a quadra adversária por cima ou por baixo;

- Inversão do 5/1: É uma dupla substituição efetuada quando o levantador está na posição 4 e o oposto na posição 1. Neste caso, o treinador coloca um cortador na posição do levantador e, conseqüentemente, um levantador na posição do oposto, ficando novamente a rede com três cortadores;

- Largada de 2º: Largada do levantador que em suspensão simula levantar e no último momento toca a bola para a quadra adversária com uma das mãos. Geralmente com a esquerda;

- Largada ou Pingada: Ato de largar ou pingar a bola nas áreas desprotegidas da defesa adversária;

- Leitura do Bloqueio: É a percepção que os bloqueadores, principalmente o central deverão ter ao tentar perceber a intenção do levantador e conseqüentemente à trajetória do levantamento para que ele se desloque ou pule antecipadamente na execução do bloqueio;

- Levantamento de 1º: Ao invés de recepcionar a bola para o levantador, quem a recebe, faz o levantamento no 1º toque para ser finalizada no 2º toque;

- Líbero: Jogador especializado nas defesas das cortadas e nas recepções dos saques. Joga com uniforme diferente podendo entrar e sair do jogo sem, contudo, contar como substituição;

- Linha de ataque: É a linha que fica distante três metros da linha central e separa as zonas de ataque e de defesa. Obs: todas as linhas da quadra medem 5cm de largura;

- Linha dos Três Metros: É a linha de ataque;

- Linhas de Correspondências: É a relação espacial entre os atletas na quadra. Os atletas não são totalmente livres na quadra. A bola antes de ser golpeada pelo sacador, os atletas de ambas equipes, deverão, obrigatoriamente, obedecer a uma relação de obediência entre si;

- Match Point: Último ponto do jogo;

- Manchete Invertida ou Machadinha: Consiste no toque da bola com as mãos unidas sobre a cabeça. Geralmente usado na recuperação de bolas nas defesas;

- Manchete: Consiste no toque da bola na parte interna dos antebraços. Geralmente usados nas defesas das cortadas e nas recepções dos saques;

- Mão de Fora: Expressão usada para se referir quando o atacante tenta acertar propositalmente uma das mãos dos bloqueadores. Ex: quando a cortada é na entrada de rede, posição 4, o atacante tenta acertar a mão direita do bloqueador que ocupa a saída de rede, posição 2, da quadra contrária ou quando a cortada é na saída de rede, posição 2, o cortador tenta acertar propositalmente a mão esquerda do bloqueador que ocupa a entrada de rede, posição 4, da quadra contrária;

- Marcar 1º Bola: Como o próprio nome diz, é a marcação da defesa da 1º bola do ataque adversário. Ou seja, os defensores das posições 1 e 5, no momento do levantamento adversário, deverão fazer a marcação das bolas rápidas de meio de rede;

- Meio de Rede: Posição 3 da quadra. Refere-se também ao jogador especializado em atuar nessa posição;

- Meio Fundo: Cortada executada por um jogador da zona de defesa com projeção na zona de ataque pelo meio da quadra, posição 6;

- Melada: Termo que se refere quando a bola é levantada em perfeita condição de ser finalizada pelo cortador;

- Mesário: O termo correto é apontador. É o encarregado pela súmula;

- Metro: Termo característico do Sul do País. O mesmo que um levantamento chutado no meio de rede;

- Mexicana: Termo muito usado nos anos 60 e 70. É um levantamento rápido e baixo no meio da rede, semelhante aos dias atuais ao “tempo no meio”;

- Micorética: Levantamento curto na entrada de rede mais ou menos entre as posições 4 e 3, com trajetória um pouco mais rápida que será finalizada pelo jogador de ponta, posição 4. Obs: a origem dos termos micorética e desmicorética se deu nos Jogos Mundiais Universitários, realizados em Paris, em 1957. Foram os atletas da seleção brasileira que copiaram as jogadas da ex-União Soviética e atendendo à sugestão do capitão da equipe, o paulista Álvaro Caíra, adotou esses nomes. Segundo relato de Adolfo Guilherme;

- Negativa: É um levantamento rápido executado no meio da rede um pouco distante do levantador;

- Negra: Set decisivo.Termo semelhante ao tie break;

- Normal na Ponta: Levantamento alto nas extremidades da rede, principalmente na entrada de rede, posição 4;

- Numeração da Quadra: A quadra é numerada de 1 a 6 no sentido anti-horário começando no saque, posição 1 (defesa direita), em seguida posição 2 (ataque direito), em seguida posição 3 (ataque central), em seguida posição 4 (ataque esquerdo), em seguida posição 5 (defesa esquerda) e finalmente posição 6 (defesa central);

- Ordem de Saque: É o termo que se refere para saber em quais posições os atletas se encontram na quadra;

- Papeleta de Colocação: É a ficha em que os técnicos deverão, antes de iniciar o set, preenchê-la com os nomes dos atletas antes do jogo e colocar a ordem de saque que disporão seus atletas na quadra para início de cada set;

- Paredão: Refere-se a um bloqueio eficiente. A expressão poderá ser usada à parede onde se faz educativos para a cortada;

- Passador: Jogador encarregado de receber o passe;

- Passe na Mão: Termo que se refere quando a bola é recepcionada em boas condições para o levantador armar as jogadas;

- Passe: Denominamos passe o primeiro toque na bola de uma equipe. No entanto, a termologia usual é confusa no que concerne a esse fato. Todavia, a diferença básica entre passe e levantamento é: 1- passe é primeiro contato com a bola; 2- levantamento é o segundo contato com a bola. Na verdade, passe é a terminologia que significa recepção do saque;

- Peak: É o ápice da forma física, técnica, tática e psicológica de um atleta;

- Peixinho: Tipo de defesa que consiste em defender a bola utilizando o mergulho;

- Pênalti, Xeque ou Prima: Bola que vem de graça em condições de ser cortada pelo adversário;

- Percepção Espaço -Temporal: É a capacidade do indivíduo de se posicionar no tempo e no espaço em relação a alguma coisa;

- Piso Duro: Termo que se refere aos assoalhos dos ginásios que não têm flexibilidade. São ginásios de pisos rígidos revestidos de tacos, cimentos ou similares. Obs: os ginásios mais modernos utilizam pisos flutuantes;

- Plongeon: Termo francês, atualmente em desuso, mas muito utilizado nas décadas de 60 e 70. Era uma defesa semelhante ao peixinho, mas com uma diferença básica: no peixinho, o atleta após tocar à bola desliza com o peito no solo, enquanto no plangeon, o atleta amortece a queda apoiando-se e amortecendo-se o corpo com os braços;

- Pombo, Avião ou Foguete: É o termo que se dá quando a cortada é muita fora das linhas limítrofes da quadra;

- Ponteiro Passador: É um termo redundante. No voleibol atual, todo ponteiro é também encarregado de recepcionar o saque;

- Ponteiro: É o termo que se refere ao jogador que atua na ponta de rede, ou seja, atleta especializado em bloquear e atacar na entrada de rede, posição 4;

- Ponto de Graça: É o termo que se dá quando o adversário comete um erro desnecessário, nesse caso a equipe é beneficiada com um ponto de graça;`

- Ponto Nulo: Em caso de dúvida, é a recurso que dispõe o 1º árbitro de anular o ponto. É sinalizado com os dois dedos polegar para cima;

- Ponto por Rally: Significa contagem de pontos contínuos, sem vantagem;

- Pontos Average: É o critério de desempate. Dividem-se os pontos pró pelos contras, que alcançar melhor média é a equipe classificada;

- Posição 1: É o termo que se dá à posição e ao jogador que ocupa a posição 1 da quadra, defesa direita. Obs: Antes de a bola ser golpeado pelo sacador, ele não poderá ficar na mesma linha e nem à frente do jogador 2 (ataque direito); não poderá ficar na mesma linha e nem à esquerda do jogador 6 (defesa centro). O jogador 1 (defesa esquerda) presta obediência aos jogadores 2 e 6. (Os pés do jogador da posição 1 deverão estar mais perto da linha lateral direita do que os pés do jogador da posição 6. Os pés do jogador da posição 1 deverão estar mais longe da linha central do que os pés do jogador da posição Obs: A única exceção à regra se faz com o jogador da posição 1 encarregado de executar o serviço. Na execução do saque, ele poderá ficar na mesma linha ou à esquerda do jogador da posição 6 e 5;

- Posição 2: É o termo que se dá à posição e ao jogador que ocupa a posição 2 da quadra, ataque direito. Obs: antes de a bola ser golpeado pelo sacador, ele não poderá ficar na mesma linha e nem atrás do jogador 1 (defesa direita); não poderá ficar na mesma linha e nem à esquerda do jogador 3 (ataque centro). O jogador 2 (ataque direito) presta obediência aos jogadores 1 e 3. (Os pés do jogador da posição 2 deverão estar mais perto da linha lateral direita do que os pés do jogador da posição 3. Os pés do jogador da posição 2 deverão estar mais longe da linha de fundo do que os pés do jogador da posição 1);

- Posição 3: É o termo que se dá à posição e ao jogador que ocupa a posição 3 da quadra, ataque centro. Obs: antes de a bola ser golpeado pelo sacador, ele não poderá ficar na mesma linha e nem à direita do jogador 2 (ataque direito); não poderá ficar na mesma linha e nem à esquerda do 4 (ataque esquerdo); não poderá ficar na mesma linha e nem atrás do 6 (defesa centro). O jogador 3 presta obediência aos jogadores 2, 4 e 6. (Os pés do jogador da posição 3 deverão estar mais longe da linha lateral direita do que os pés do jogador da posição 2. Os pés do jogador 3 deverão estar mais longe da linha lateral esquerda do que o jogador da posição 4. Os pés do jogador 3 deverão estar mais perto da linha de central do que o jogador da posição 6);

- Posição 4: É o termo que se dá à posição e ao jogador que ocupa a posição 4 da quadra, ataque esquerdo. Obs: antes de a bola ser golpeado pelo sacador ele não poderá ficar na mesma linha e nem à direita do 3 (ataque centro); não poderá ficar na mesma linha e nem atrás do 5 (defesa direita). O jogador 4 (ataque esquerdo) presta obediência aos jogadores 3 e ao 5. (Os pés do jogador da posição 4 deverão estar mais perto da linha lateral esquerda do que os pés do jogador da posição 3. Os pés do jogador 4 deverão estar mais perto da linha de central do que os pés do jogador da posição 5);

- Posição 5: É o termo que se dá a posição e ao jogador que ocupa a posição 5 da quadra, defesa esquerda. Obs: antes de a bola ser golpeado pelo sacador ele não poderá ficar na mesma linha e nem à frente do 4 (ataque esquerdo); não poderá ficar na mesma linha e nem à direita do 6 (defesa centro). O jogador 5 (defesa direita) presta obediência aos jogadores 4 e ao 6. (Os pés do jogador da posição 5 deverão estar mais perto da linha lateral esquerda do que os pés do jogador 6. Os pés do jogador 5 deverão estar mais longe da linha central do que os pés do jogador da posição 4);

- Posição 6: É o termo que se dá a posição e ao jogador que ocupa a posição 6 da quadra, defesa centro. Obs: antes de a bola ser golpeado pelo sacador ele não poderá ficar na mesma linha e nem à direita do 1 (defesa esquerda); não poderá ficar na mesma linha e nem à esquerda do 5 (defesa direita); não poderá ficar na mesma linha e nem à frente do 3 (ataque centro). O jogador 6 (defesa centro) presta obediência aos jogadores 1, 5 e ao 3. (Os pés do jogador da posição 6 deverão estar mais longe da linha lateral direita do que os pés do jogador da posição 1. Os pés do jogador da posição 6 deverão estar mais longe da linha lateral esquerda do que os pés do jogador da posição 5. Os pés do jogador da posição 6 deverão estar mais longe da linha central do que os pés do jogador da posição 3).

- Posição de Expectativa: É uma posição de alerta em que deverão ficar os jogadores encarregados de efetuar a recepção do saque, nas defesas das cortadas e durante todo o “rally”. É uma posição semelhante ao do goleiro no momento de defender o pênalti. Ou seja, pés separados mais ou menos nas larguras dos ombros, pernas semiflexionadas, tronco um pouco abaixado, braços separados e os olhos bem atentos na bola;

- Positiva: É um levantamento rápido executado no meio da rede com a trajetória da bola em cima do levantador;297-Potência: É a qualidade que permite a execução de um movimento rápido pelo produto da força pela velocidade de execução (P = F x V);

- Primeira Bola: Expressão usada nas combinações ofensivas para identificar o jogador que irá cortar ou simular primeiro o ataque;

- Primeira e Segunda Rede: Termo atualmente em desuso, mas que antigamente significava os melhores cortadores da equipe que saiam em diagonal. A 1ª- rede saía na entrada de rede, posição 4, e a 2ª- rede, saía no saque, posição 1;

- Primeiro Árbitro: É o árbitro que apita por cima. É a autoridade máxima do jogo;

- Proteção da Defesa: É a proteção que os demais jogadores da equipe fazem no momento do bloqueio para recuperar possíveis largadas;

- Proteção do Ataque: É a proteção que os demais jogadores da equipe fazem ao cortador no momento do ataque para recuperar possíveis bolas que não conseguem superar o bloqueio adversário;

- Quatro Toques: Quando uma equipe toca quatro vezes consecutiva na bola. Obs: A única exceção à regra permitida é quando a bola toca no bloqueio;

- Quebrar Munheca: Ato de encaixar e flexionar energicamente a mão na bola de cima para baixo no momento da cortada;

- Queimar: Quando a equipe comete erro de colocação na rotação não obedecendo às linhas de correspondências entre os jogadores na quadra. É uma expressão utilizada também quando o sacador pisa na linha de fundo no momento de golpear a bola no saque ou quando o cortador da zona de defesa (1,5 e 6), pisa na linha de ataque no momento do salto da cortada;

- Quina ou Bico: Jogador que deixa a bola escapar de seu domínio de forma que não há como recuperá-la;

- Rally: Seqüência de jogadas iniciadas pelo saque. Todas as vezes que se dá um saque, inicia-se um “rally”. Portanto, ao contrário do se pensa, “rally” não significa necessariamente duração prolongada da bola no ar;

-Recepção: Ato de recepcionar o saque adversário. Mesmo que passe;

- Rede de 2: Termo que se refere quando o levantador no sistema 5/1 está na zona de ataque. Conseqüentemente, a rede fica com dois cortadores;

- Rede de 3: Termo que se refere quando o levantador no sistema 5/1 está na zona de defesa. Conseqüentemente, a rede fica com três cortadores;

- Rodízio: Mudança do sacador e, conseqüentemente, de todos os jogadores de uma equipe no sentido horário;

- Rolamento: Tipo de defesa quando o jogador se utiliza o rolamento como recurso para defender as pingadas adversárias;

- Saída de rede: Posição 2 da quadra. Pode-se referir também ao jogador especializado em atuar nessa posição, semelhante a oposto;

- Saída Fundo: Cortada executada pelo jogador da zona de defesa na saída da rede, posição 2;

- Saque Dirigido: Como o próprio nome diz, é o saque dirigido intencionalmente na direção do jogador que apresenta pior índice de acerto na recepção;

- Saque e Passe: Termo utilizado ao treinamento do saque e do passe;

- Saque em Suspensão: É o saque viagem. É o saque efetuado quando o sacador golpeia a bola em suspensão. Semelhante a uma cortada. Obs: os primeiros atletas brasileiros a executarem esse tipo de saque com eficiência foram: Xandó, Renan, Montanaro e Pelé, precisamente no ano de 1983;

- Saque por Baixo: É o saque efetuado abaixo da linha dos ombros com o corpo ligeiramente inclinado. Obs: o que diferencia o saque por baixo e o por cima são as linhas dos ombros. Se a bola for golpeada acima das linhas do ombro é caracterizado um saque por cima, mas, se for golpeado abaixo das linhas do ombro, caracteriza um saque por baixo. Com a evolução do voleibol, o saque por baixo tende a acabar;

- Saque por Cima: É o saque tipo tênis. É o saque efetuado com os braços estendidos acima das linhas dos ombros e pés no solo;

- Saque Tático: É o saque direcionado em um determinado jogador ou área da quadra adversária. Nesse tipo de saque, a bola deverá ser golpeada de modo que não saia girando em torno de seu próprio eixo para aumentar a sua flutuação;

- Saque Tênis: É o saque por cima com os braços estendidos e pés no solo;

- Saque: É o ato de golpear a bola colocando-a em jogo. A definição mais apropriada atualmente seria o primeiro ataque após a autorização do 1º árbitro que a equipe tem direito;

- Scout: É a observação detalhada das características do adversário usando uma análise do jogo;

- Segunda Bola: Expressão usada nas combinações ofensivas para identificar o atacante que irá cortar ou simular a ataque depois do atacante que cortar ou simular a primeira bola;

- Segundo Árbitro: Como próprio nome define, é o que auxilia o 1º árbitro. Fica do lado oposto do 1º árbitro em pé próximo ao poste de sustentação da rede e de costas para os apontadores;

- Serviço: Termo semelhante ao saque. É o saque propriamente dito;


- Set Average: É o critério de desempate entre duas equipes. Dividem-se os sets pró pelo contra, quem alcançar melhor média é a equipe classificada;

- Sistema 3/3: Sistema de jogo que são utilizados 3 cortadores e 3 levantadores que saem intercalados entre si. Obs: O primeiro número dos sistemas de jogos corresponde sempre ao número de cortadores, e o segundo, aos levantadores;

- Sistema 4/2: Sistema de jogo que são utilizados 4 cortadores e 2 levantadores, que saem em diagonais entre si. Ou seja, levantadores com levantadores, pontas com pontas e meios com meios;

- Sistema 5/1: Sistema de jogo quando se utilizam 5 cortadores e 1 levantador. Nesse sistema o levantador sai na diagonal do oposto, pontas com pontas e os meios com os meios. Obs: Sistema adotado nas equipes de nível superior;

- Suicidar: O termo é meio sinistro. Mas, essa é realmente a expressão utilizada no meio desse esporte que serve para definir o salto antecipado e determinado do bloqueador, principalmente o central, na marcação da 1º bola do ataque adversário, geralmente ocorre no centro da rede;

- Tempo Atrás: É o levantamento executado com trajetória rápida atrás do levantador. Normalmente essa bola é cortada pelo jogador de meio, posição 3, ou o saída de rede, posição 2;

- Tempo Técnico: Tempo obrigatório de 1 minuto de duração no 8º e 16º pontos no set (tempo da TV), exceto do 5º set;

- Tempo: Breve período de 30 segundos para instruções dos treinadores. Cada técnico dispõe de dois tempos por set;

- Toco: Cortada que bate no bloqueio e volta na quadra adversária sem chance de recuperação;

- Toque por Baixo: O mesmo que manchete;

- Toque por Cima: É o toque propriamente dito, ou seja, é o momento que a bola sai das mãos do jogador;

- Troca de Posições: É a utilização dos jogadores nas posições onde eles são mais eficientes. Obs: as trocas só poderão ocorrer entre os jogadores da mesma zona, ou seja, o 1, 5 e o 6 (zona de defesa) entre si e o 2, 3 e o 4 (zona de ataque) entre si;

- Volta do 5/1: É a substituição oposta à inversão do 5/1. O levantador e o oposto voltam à quadra nos lugares do cortador e do levantador, respectivamente;

- Voltar o Ponto: É o mesmo que anular o ponto. O 1º árbitro anula o ponto e o saque é novamente executado pelo mesmo atleta que efetuou o saque;

- Volume de Jogo: Somatória de acertos de uma equipe;

- WO: O termo vem do inglês walkover, que poderia ser traduzido, na gíria esportiva, como passeio. É usado quando uma das equipes não comparece em campo ou tem jogadores insuficientes para disputa. Nesse caso, o adversário vence automaticamente. No voleibol o resultado será de 3 x 0, com parciais de 25 x 00, 25 x 00 e 25 x 00;

- Zona de Ataque: É a zona compreendida entre as linhas central e de ataque;

- Zona de Defesa: É a zona compreendida entre as linhas de fundo e a linha de ataque;

- Zona de Levantamento: Área próxima à rede, mais ou menos entre a posições 2 e 3 da quadra.

Nenhum comentário: